Depressão Tem Cura? Sintomas, Causa e Tratamento

Depressão, o mal do século – a solidão da alma. Doença silenciosa que causa muito sofrimento. Este post vai tratar de seus sintomas, causas, diagnóstico e tratamento.

Para introduzir o assunto, encontrei uma frase bem interessante num artigo da saúde abril e gostaria de começar com ela, abrindo um parêntese para reflexão:

Depressão: Uma doença que entra em cena quando o sofrimento vem à tona ou é completamente desproporcional ao motivo que o disparou, se arrastando por meses ou anos.

Bom para quem pensa que a depressão é mera frescura, devia repensar seus conceitos, pois ela não se trata de pensamentos negativos (pessimismo) nem de mau humor, sua causa está ligada a alterações químicas que ocorrem no cérebro ou mesmo de pré disposição genética.

Sintomas da Depressão

Os principais sintomas da depressão ou queixa dos pacientes que se enquadram neste caso são: tristeza profunda, sentimentos de fracasso, de culpa, vontade de morrer, cansaço, falta de prazer, alterações no sono, perda ou ganho de peso, falta de interesse pelas coisas, isolamento, retardo motor, dificuldades de atenção, perda de memória, pessimismo exagerado.

Diagnóstico

Observe os sintomas citados acima, lógico que se você passou por um trauma muito forte (acidente, perda de um ente querido) talvez esteja sentindo eles e para não se confundir, procure um médico, somente ele poderá diagnosticar corretamente.

A depressão em si é uma doença séria que afeta a saúde física e seus sintomas surgem do nada ou sua proporção é bem maior do que o motivo que o ocasionou.

Seu diagnóstico é clinico e a suspeita se confirma quando a pessoa apresenta quatro ou mais sintomas por várias semanas.

Tratamento

O depressivo necessita de auxilio profissional, mas em casos leves da doença, a prática de exercícios – inclusive na água (hidroginástica), dança (para quem gosta), meditação, acumputura podem auxiliar no tratamento da depressão.

Quanto aos medicamentos indicados, eles agem diretamente nos 3 neurotransmissores cerebrais (moléculas que agem na comunicação entre ou neurônios) serotonina, noradrenalina e dopamina, de forma a reequilibrá-los, devolvendo a sensação de bem estar. A psicoterapia associada aos medicamentos é fundamental.

O quadro é alarmante, pois se estima que de 2% a 5% da população está deprimida e que esta doença aumenta o risco de suicídio.

Reflita: Se não está se sentindo bem procure ajuda e confie, pois cerca de 70% dos pacientes são curados com o tratamento correto.

Pare pra pensar e se ajude você merece ser feliz!

Leia também:

 photo curtir-facebook-TTD.png

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO